Chuva vermelha em uma noite de desejos

Crônica da terça-feira
Chuva intensa numa noite fria. Eu dormia, embalado com o som das gotas no telhado. Em um sono tranqüilo minha mente viajava até que senti um sopro, um sussurro no ouvido.
Uma brisa tocou meu rosto e um sorriso se fez em meus lábios.
Você apareceu como um sonho beijando meu coração. Meu peito pediu socorro, sentiu-se acuado numa gélida falta de ar.
Mas tudo não passou de um sonho, onde sonhos são feitos para sonhadores, que sonham apenas em sonhar com algo que seja possível de sonhar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s