Capitulo 2 – A Batalha de Kadesh

Como tudo começou

Mal subiu ao trono em 1290 a.c., o irrequieto Ramsés II, de 25 anos, decide intervir militarmente na Siria-Palestina. Quer arrancar dos hititas os territórios de que se apoderaram, aproveitando-se da negligência de alguns de seus predecessores. Em torno de 1286, o rei retoma a região do deserto de Amurru, Estado situado na costa síria. De volta a Pi-Ramsés, sua capital, situada no norte do Egito, prepara uma segunda campanha visando, dessa vez, tomar a cidade de Kadesh. Essa fortaleza, banhada pelo rio Oronte, ocupa uma posição estratégica de primeira importância: ponto de passagem entre a Palestina e a Síria, de um lado, entre o rio Eufrates e o Mediterrâneo, de outro, ela assegura, com efeito, aquele que a possui, não somente o controle de Amurru, mas também de toda a Síria. Ramsés sabe que o rei dos hititas, Muwatalli, não se deixará privar dela sem reagir. Por isso, reúne um exército numeroso para enfrentar qualquer eventualidade.

Kadesh a cidadela fortaleza

Ramsés II, confiante, deixa sua capital à frente de quatro divisões de 5 mil homens, colocadas sob a proteção dos deuses Amon, Rá, Ptah e Seth. Cada divisão compreende soldados de infantaria armados de lança e espada, protegidos por escudos, e soldados que combatem sobre carros, onde tomam lugar arqueiros. Essa formação é considerada como uma arma nobre, e seus oficiais recebem instruções precisas. A esses 20 mil homens acrescentam-se o corpo de elite dos soldados chamados Naarin e a guarda real, comandados pelo bravo MERAMPTH, composta de guerreiros destacados e mercenários; entre estes, alguns pertencem aos “povos do mar” que, mais tarde, farão tremer o Oriente Próximo.

O exército avança de inicio ao longo da costa mediterrânea, depois se dirige para o leste ate alcançar o lago Tiberíades e o curso do rio Jordão. Continuando para o norte, através da planície de Bekaa, os egípcios chegam, após 30 dias de marcha continua, à ponta dessa planície e à vista de Kadesh. A vanguarda dos Naarin, a guarda real e a divisão de Amon – dirigida pessoalmente pelo rei – são as primeiras a chegar ao pé da cidadela. A divisão Rá está prestes a atravessar o Oronte para reunir-se ao soberano. As divisões Ptah e Seth estão longe ainda da cidade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s