Capitulo 3 – O grande ataque

O ataque

Perto de Kadesh, dois beduínos vêm ao encontro do rei egípcio. São portadores de excelente notícia. Certamente, o rei Muwatalli se dirige contra o exército egípcio, mas está ainda a 200 quilômetros ao norte de Kadesh. Ramsés II fica entusiasmado. Ordena que suas tropas acampem a noroeste da fortaleza e decide sitiar a cidade no mesmo dia.

Esse projeto é logo abandonado. Dois espiões hititas, capturados perto do acampamento, confessam a verdade sob golpes de açoite. Muwatalli está ali, escondido atrás de Kadesh com 3.500 carros de combate e 37.500 soldados de infantaria segundo as fontes egípcias. Trata-se da mais importante coalizão jamais estabelecida até então no Oriente Próximo: 13 estados vassalos alinham suas tropas ao lado do hitita. Consternado, Ramses II constata que caiu na armadilha habilmente tramada por seu inimigo: Os beduínos que o enganaram estavam a soldo deste último. Constata também o completo fracasso de seus serviços de informações. Como a presença de uma força tão considerável pode escapar à vigilância de seus próprios espiões? Mas o momento não é de prestação de contas, Isso virá depois, se, todavia, sobreviver à batalha. O faraó não ignora que seu rival vai aproveitar do efeito surpresa e que o ataque é iminente; ora, a replica não está pronta. Seu exército está perigosamente disperso. Envia com urgência mensageiros para informar as divisões sobre a situação. É necessário que, de qualquer modo, acelerem sua marcha.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s