Capitulo 14 – Um brilho vermelho na cinza Hatussa

A noite era de gala e Merampth estava sentado ao lado de Hatusil, desfrutava das regalias que aquele diferente pais oferecia, bebidas, comidas, musicas, conversas, idiomas (Merampth era um dos poucos que tinha a fluência do dialeto hitita) e mulheres!!!!

As mulheres diferenciavam-se muito em relação às egípcias, as hititas sempre com pele alva, cabelos com tons aloirados mel, olhos claros de tonalidade azul-esverdeado ou castanho, exuberância de suas formas, bem diferente das lânguidas egípcias. As hititas possuíam a volúpia em seu andar, suas formas generosas explodiam em total êxtase em danças sensuais e muitas vezes sensitivas ….

Merampth encantado se desligou do tempo e espaço e não prestava mais atenção ao falatório ao seu redor, seus olhos pousaram em uma das dançarinas, que com muita doçura se apresentava em sua frente.

Tal figura possuía um olhar mágico e profundo, era como se ele estivesse olhando para dentro de sua alma e conseguisse toca-la apenas com o olhar ….. ele navegava por sua essência.

Possuía uma boca como nunca tinha visto antes, carnuda, mas tinha um algo a mais, um tom vermelho cobria seus lábios, deixando-a com um aspecto nunca visto antes por ele. Não era apenas sensual, era algo que tinha como explicar, como poderia existir um ser com essa mágica, sim porque não tinha como explicar quando ela sutilmente humedecia seus lábios com a língua. Tudo o que ele tinha vivido ou simplesmente pensado que tinha vivido, foi completamente suplantando por aquela visão.

Ele não sabia o que acontecia dentro de si. Seu coração estava disparado, sua respiração ofegante, sua mão suava, ele perdia completamente seus sentidos. A sua vestimenta era de um branco alvo e um tecido que parecia mais como uma segunda pele de tão perfeito ele era, no inicio o vestido pousava tranquilamente no seu corpo, respondendo rapidamente as variações corpóreas em suas piruetas ……… mas após a dança de 3 atos … seu corpo já respondia as sensações que percorriam eu seu corpo em total estupor…

O transpirar de seus poros revertendo em um odor característico feminino …. o verdadeiro feromonio de uma fêmea, ela transpirava essa dádiva por todos os poros de seu corpo … fazendo com que seu vestido colasse perfeitamente como uma segunda pele apresentando aos deleites presentes uma mulher subitamente voluptuosa, com formas de grande libido ….

Torneadas e grossas pernas robustas, ancas que apresentavam para o futuro uma boa maternidade, seios volumosos pendentes à roupa com suas formas delicadas e ao mesmo tempo fartas, boca carnuda e bem definida …. olhar meigo, feminino e ao mesmo tempo lascivo, cabelos em tons de mel com traços aloirados. Um verdadeiro deleite aos olhos explodiam naquela mulher. Mulher faceira, mulher elegante, mulher ternura, mulher mulher.

Um conjunto completo de total perdição ali na sua frente!!!!!!!!!!! O mundo estava parado, tudo perdeu o sentido … nada mais importava naquele momento apenas o bailar da estranha anônima e deliciosa Lolita!!!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s